terça-feira, 28 de junho de 2011

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Luíza

Luíza
Linda Luíza

te vejo tão bela
e tão leve...
em sono tenro
no preto e branco das fotografias

e muito antes de poder te olhar
te ver sorrir ou mesmo chorar
sentir sua pele macia

meu coração
(de tio babão)

só em pronunciar seu nome
já se enche de alegria!

terça-feira, 1 de março de 2011

Sede poesia

A dimensão de um poema não está no texto, mas no contexto de sua magia.
Jamais pretendi ser um poeta. Pretendo sim ser poesia.

sábado, 27 de novembro de 2010

Guerra Civil

Guerra civil.
Estado de alerta como nunca se viu.
Quarenta graus Célsius no estado do Rio.
Bandido, polícia, calibre fuzil.
Troca de tiros, alguém se feriu.
Queimando no asfalto jaz um corpo frio.
Fecha-se o cerco, gargalo funil.
Operação tiroteio.

Sai do meio Brasil!

Que teu tão formoso céu risonho e límpido
resplandece na Cruzeiro a tiros mil!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Fim

Vendo o Tempo a Terra em rotação
e a flor do girassol por um momento
achando que o Sol pudesse estar em movimento
de vazão

ouviu a voz sutil
da bela flor ao entardecer.

E se um dia o Sol morrer e tudo desaparecer?

O bom Tempo reluziu
mais um sábio pensamento.

E se o sol morrer
A lua desaparecer
A lâmpada queimar
E a vela se apagar

Sempre haverá aquele brilho no olhar.

Que brilhará eternamente
e muito mais intensamente

do que o brilho do sol nascente
matiz de sol poente,
lua cheia, vela
ou lâmpada fluorescente.

domingo, 14 de novembro de 2010

A vela

Vai a vela e leva
o barco a bela
ao som
da boca sopra
assobia
ao som do beijo
volta vela volta.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

LAR

Diante das circunstâncias, republico esse texto.


Lar
lar é uma coisa engraçada
as vezes
pode ser casa
mas às vezes nao
na verdade lar é muito mais
lar é aquele cantinho do tempo
aquele cantinho do espaço
em que vc se basta
em que vc se encontra
mas, que tamanho tem um lar?
pergunta difícil
pode estar em qualquer lugar
mas algo
eu lhe digo
muitas vezes
eu encontro o lar
no brilho dos olhos dos meus amigos
e quando eu penso neles
penso na luz
e digo comigo mesmo
de olhos fechados
de pensamento vidrado
sentindo a tua presença
e susurro pra mim mesmo:
lar doce lar

Autor: Andre Luiz